Bombo

O bombo está profundamente associado às festividades tradicionais em Portugal, sendo que muitas vezes os instrumentos de percussão são acompanhados por outros instrumentos melódicos como a gaita-de-foles ou a concertina e, ainda, gigantones ou cabeçudos que animam as atuações.

Existem, contudo, caraterísticas específicas em Amarante que distinguem os grupos de bombos do concelho de outros pontos do país e que, no essencial, resultam da forma como aqui são construídos os instrumento e, sobretudo, pelo modo particularmente enérgico como aqui são tocados. Também por esse motivo, tradicionalmente os elementos dos grupos de bombos eram homens, uma vez que o bombo era visto como um instrumento essencialmente masculino.

Atualmente, continuam a existir em Amarante vários grupos de bombos, geralmente formados por familiares ou amigos próximos que aprendem a tocar com os membros mais velhos, devendo-se a eles um dos pontos máximo das Festas de Junho: o célebre despique de bombos. Existem, contudo, vários grupos de bombos mistos e, nos últimos anos, formaram-se até grupos de bombos exclusivamente constituídos por mulheres.

Em 2017 vai realizar-se, em Amarante, o 3º Congresso Nacional do Bombo, que irá reunir vários especialistas. Está igualmente previsto iniciar-se, em breve, um levantamento exaustivo dos grupos de bombos do concelho e seu repertório.